Jovem bailarina do Cafezal faz vaquinha para dançar na Suíça.

Jovem bailarina do Cafezal faz vaquinha para dançar na Suíça.

Nayara Alves completou 19 anos anteontem, mas o melhor presente poderá vir só no fim do mês. A bailarina, que mora na Vila do Cafezal, no aglomerado da Serra, na região Centro-Sul da capital mineira, deve embarcar no dia 29 de agosto para Zurich, na Suíça, para um curso profissionalizante de balé com duração de um ano na academia Cinevox Junior Company.

Mas, para conseguir viajar, a garota precisa juntar cerca de R$ 12 mil. O valor é apenas uma previsão inicial de 600 francos suíços por mês, para gastos com necessidades básicas no país europeu, como acomodação, comida e higiene.

Para conseguir essa quantia, os amigos da jovem se mobilizaram e assim foi criada uma vaquinha virtual para arrecadar o dinheiro. Até agora, ela já conseguiu pouco mais de R$ 3.000.

Outra incerteza no caminho de Nayara é a passagem área. Por causa de recentes cortes estaduais de orçamento, ainda não se sabe se ela terá o apoio do governo para viajar. A previsão é de que haja uma resposta na segunda feira.


Superação. Aos 7 anos, a mineira que mora com a mãe, o irmão mais velho, os avós e o tio, conheceu o balé no maior aglomerado de Belo Horizonte, através do projeto Dança Criança, uma parceria entre a Compasso Academia de Dança e a Creche Irmão Otto, que Nayara frequenta desde pequena.

A garota conta que sempre teve o apoio da família. “A gente precisa investir muito no balé. Às vezes, eles questionavam por conta disso, mas sempre me apoiaram. Eu não me vejo em outra profissão”, relata.

Nayara recebeu o convite para dançar na Suíça durante um festival em Berlim, na Alemanha, e logo mandou um e-mail para a mãe. “Mas a notícia chegou primeiro, ela já sabia antes mesmo de eu contar e foi me buscar no aeroporto, chorando”, relata.
“Fiquei surpresa. A gente sempre faz com o pensamento positivo, dá o melhor de si, mas foi uma surpresa muito grande. É uma realização, é para isso que a gente se dedica tanto”, conta.


Apoio. Quem também sempre esteve ao lado da bailaria é a diretora da Compasso Academia de Dança, Lúcia Vieira. Como uma mãe, a diretora corrige a postura de Nayara, escolhe o figurino para as fotos da reportagem e fala com orgulho da pupila. “A Nayara tem o ‘borogodó’”, brinca Lúcia.

Uma das dificuldades que a jovem mineira precisou enfrentar foi de conciliar os ensaios com os estudos. Os treinos do grupo da academia acontecem de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h30, e aos sábados, das 10h30 às 13h30. Mesmo assim, Nayara se formou no ensino médio no ano passado e ainda faz cursos regulares de inglês e, agora, de alemão.

Fonte: O Tempo

 

X