Dezessete pessoas são presas durante a operação Êxodo

29 de abril de 2021

Nesta quarta-feira (28/4), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu dezessete pessoas por tráfico de drogas, roubo, organização criminosa e tortura, durante operação Êxodo. Desse total, quatro foram presos em Palmeiras do Resplendor, zona rural de Capelinha; três homens e uma mulher em Angelândia; três homens em Capelinha; um na zona rural de Água Boa; um homem e uma mulher em Nova Serrana; um em Ibirité; e dois já se encontravam no sistema prisional.

As investigações começaram há cerca de um ano e sete meses. Segundo apurado, uma organização criminosa possuía base fixada em Palmeiras do Resplendor, e os integrantes migravam na região para aquisições de carregamentos de drogas e distribuições para pontos de tráfico no distrito rural de Capelinha e em cidades vizinhas. Ainda, foram identificadas movimentações de investigados para áreas próximas à sede da organização criminosa com o intuito de praticarem crimes violentos, como roubo e tortura.

Levantamentos apontam que os integrantes do grupo criminoso estariam envolvidos em crimes ambientais e delitos de tráfico de drogas, roubo, tortura, posse/porte ilegal e disparos de armas de fogo, comércio ilegal de armas de fogo e receptação de veículos de origens ilícitas. Além disso, os suspeitos praticavam crimes e represálias contra a população local para impedir possíveis denúncias contra eles.

Após trabalho investigativo da Agência de Inteligência da Delegacia Regional de Polícia Civil em Capelinha, foi representada pela prisão dos suspeitos e por busca e apreensão. Ao todo, 17 pessoas foram presas preventivamente em razão de mandados judiciais. Os suspeitos foram levados à delegacia e serão encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Saiba mais informações, dos casos, no site da PCMG, clicando aqui.

Este é um exemplo da importância do trabalho dos policiais civis mineiros que, mesmo com perdas de direitos e desrespeito dos governantes ou até mesmo diante da pandemia, não deixam de fazer o seu dever pela segurança da sociedade. O Sindpol/MG luta constantemente pelo reconhecimento e a valorização da Polícia Civil de Minas Gerais.

Fonte: ASCOM-PCMG, com alterações

X