Sindpol/MG se posiciona acerca da fala do secretário geral de estado, em entrevista ao jornal O Tempo

18 de novembro de 2021
Foto: Cristiane Mattos/ O Tempo

Mais uma vez o Governo de Minas está mentindo quando condiciona a recomposição das perdas inflacionárias a aprovação do Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

O secretário geral de estado, Mateus Simões, condicionou a recomposição das perdas inflacionárias a aprovação do RRF, na ALMG. Ele disse isso em entrevista ao jornal O Tempo, publicada hoje (18) e no dia 5/11/21, durante a Audiência Pública, na ALMG, que discutia o assunto. Leia a matéria do jornal O Tempo.

Na Audiência Pública Mateus Simões declarou que se fosse aprovado o Regime de Recuperação Fiscal pela Assembleia Legislativa, o governo enviaria Projeto de Revisão Geral Anual, que hoje não chega a 8%.

Não podemos esquecer que o Judiciário, Ministério Público e a Assembleia Legislativa, já tiveram as suas recomposições salariais em suas respectivas datas bases.

Um outro ponto, que muitos não sabem, é que, com as reformas federal e estadual, os policiais civis estão pagando 16% de previdência social, 3,2% de plano de saúde (Ipsemg) e mais 27% de imposto de renda. Quase 50% de seus salários retornam para o Estado. A recomposição das perdas inflacionárias é necessária, da forma como o governo está condicionando prejudica todo o funcionalismo público. Dinheiro em caixa o governo tem, devido ao aumento de arrecadação registrado em 2021.

O presidente do Sindpol/MG, José Maria de Paula “Cachimbinho”, e demais entidades de classe da segurança pública, estão intensificando as ações na luta pelos direitos dos policiais civis.

“Mantenham-se mobilizados para convocação geral a qualquer momento. Faça parte dessa luta você também e vamos juntos lutar pelos nossos direitos!” disse sr. José Maria.

X