Sindpol/MG e demais entidades da Polícia Civil realizam Assembleia Geral conjunta e intensificam pressão sobre o Governo

28 de agosto de 2017

Foi aprovada na primeira Assembleia Geral Conjunta de 2017, nesta segunda-feira (28/08), a operação cumpra-se a Lei da Polícia Civil, conforme diretrizes acatadas pelas entidades. Nenhuma ação ilegal ou tolerante a vulnerabilidade e exposição a risco por parte de nossos operadores serão admitidas, a partir do dia 06/09/2017, esta será a resposta dada ao governo que não respeita e não tem atendido com tratamento isonômico a Polícia Civil, em comparação com outros órgãos, o atraso de salário, a falta de comunicação, e o sucateamento imposto a toda a categoria de 2015, não pode mais perdurar.

Outro ponto deliberado, foi a formação de uma comissão composta pelos dirigentes de entidades da corporação, para preparar a pauta e os índices de correção da data base da Polícia Civil, que é 01/10/2017. Essa mesma comissão também elaborara as tratativas para que o governo pague em dia o 13º salário para policiais ativos e aposentados. Tudo isso, é para que o governador não venha a público dizer que não sabia, que não tinha recuso para quitar os seus compromissos com os policiais, e com o funcionalismo de modo geral. É preciso pressionarmos agora para não termos surpresas infelizes no fim de ano.

Pautas pontuais e específicas:

Não obstante essa agenda comum de todas as entidades, em nada modifica as pautas pontuais e específicas, aprovadas por cada categoria em individual, as quais em um fluxo natural vão ser intensificadas, nas cobranças e reivindicações de cada sindicato, como é o caso do projeto de equiparação salarial dos cargos de 3º grau, e a convocação dos excedentes do concurso de investigador no preenchimento das vagas do efetivo, que são prioritários para o Sindpol/MG.

√ Cartilha Cumpra-se a Lei

 

 

X