PC deflagra operação Fiquinho e prende suspeito de cometer latrocínio

9 de novembro de 2021

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) deflagrou, no último domingo (7/11), na cidade de Muriaé, na Zona da Mata mineira, a operação “Fiquinho” que resultou na prisão de um homem de 38 anos, suspeito de ter cometido latrocínio – roubo seguido de morte – em desfavor de um rapaz de 29 anos, morador de uma comunidade quilombola do município de Divino, onde o crime foi praticado no dia 22 de outubro de 2017. Na ocasião, três indivíduos mataram a vítima, durante abordagem realizada na rodovia MG-265, ao roubar sua motocicleta.

Investigações apontaram que o investigado preso na ação e outros dois suspeitos – entre eles, um indivíduo que já se encontra preso e o outro que já faleceu – teriam desferido disparos de arma de fogo contra o rapaz, sem que a vítima tivesse oferecido qualquer resistência, uma vez que sua motocicleta possuía seguro. Na época dos fatos, eles saíram do local onde ocorreu a prática criminosa com a moto, no entanto, em seguida, receosos da repercussão do caso, resolveram abandonar o veículo em um local ermo, próximo à estrada que dá acesso ao Córrego São João do Norte.

Após minucioso trabalho investigativo, inclusive com cruzamento de dados, a Polícia Civil concluiu as investigações com substancial conjunto de informações que subsidiaram o indiciamento do homem de 38 anos. A autoridade policial representou junto ao Poder Judiciário pela prisão preventiva do suspeito, pedido deferido pelo juízo criminal da comarca, após parecer favorável do Ministério Público.

O mandado foi cumprido pela PCMG e o suspeito foi encaminhado ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça.

O Sindpol/MG parabeniza a ação dos investigadores da Delegacia Polícia Civil em Divino pela sucedida atuação na operação que recebeu esse nome em homenagem à vítima, que era conhecida como “Fiquinho”.

Fonte: ASCOM-PCMG, com modificações

X