Nota conjunta – Sindpol/MG e entidades de classe repudiam fala do governador Zema

23 de julho de 2020

O Coletivo das entidades de classe representativas dos servidores estaduais que compõem o Sistema de Segurança do Estado de Minas Gerais vem a público manifestar repúdio às declarações do Governador Romeu Zema em que afirma ter havido “sistema de rachadinha” entre sindicatos e o governo de seu antecessor, Fernando Pimentel.

As entidades que subscrevem este manifesto jamais estabeleceram qualquer relação espúria com aquele ou qualquer outro governante. Cabe salientar que contra a administração do ex-governador foram impetradas dezenas de ações judiciais para restabelecer direitos em razão, inclusive, da ausência de diálogo.

Contudo, causa assombro e preocupação uma afirmação com a gravidade deste teor, sem a precedência de apuração e, principalmente, o esclarecimento dos fatos suscitados, tal como se preconiza como dever do Estado, e não a simples propalação de frases e raciocínios levianos.

É, no mínimo inquietante, testemunhar a irresponsabilidade de um chefe de Estado que ignora seu papel histórico e desconheça o real valor do que profere publicamente, sobretudo ao utilizar-se de ilações assentadas sobre preconceitos e generalizações.

Diante de uma afirmação tão contundente, conclama-se que as autoridades competentes apurem os fatos e adotem as medidas cabíveis. Enquanto isso, o que se espera é uma retratação pública e com a mesma veemência, por parte do Excelentíssimo governador Romeu Zema, com respeito e reverência às instituições republicanas, tais como as de representação de classe, pois se constituem um dos pilares na defesa de direitos de trabalhadores, frequentemente solapados, e no fortalecimento da jovem democracia deste País.

Veja a nota conjunta

X