Minas só tem médicos-legistas em 57 dos 853 municípios.

Minas só tem médicos-legistas em 57 dos 853 municípios.

A necropsia é parte fundamental de uma investigação criminal. Porém, em Minas Gerais, apenas 57 municípios possuem um posto de atendimento do Instituto Médico-Legal (IML) para a realização dos exames.

Em todo o Estado, são 234 médicos-legistas para atender aos 853 municípios. De janeiro a julho deste ano, foram registrados 2.363 assassinatos em Minas Gerais, segundo balanço da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). No período, a média foi de dez necropsias por profissional, sem contar outras mortes violentas, decorrentes de acidentes, por exemplo.

Levantamento realizado pela própria Polícia Civil mostra que o Estado precisaria de pelo menos mais 250 legistas. Até o fim do ano, 20 profissionais devem se aposentar.

Em Nanuque, no Vale do Mucuri, o único legista foi transferido para Teófilo Otoni, na mesma região. Os corpos de vítimas de acidentes e de crimes ocorridos em Nanuque e em mais dez cidades da região são transportados, por até 110 quilômetros, até Teófilo Otoni. São três legistas para atender a 32 municípios.

Além das viagens por longas distâncias, em algumas cidades do interior, parentes precisam pagar o custo do transporte até o local da necropsia. Isso acontece pela ausência de rabecões.

Em Bom Despacho, no Centro-Oeste, funerárias fazem o transporte e repassam os custos para os familiares dos mortos. A denúncia é do diretor do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil em Bom Despacho, Esperidião Porto.

"Terceirização"

Nas cidades de Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo, o transporte dos corpos para o local onde os legistas fazem os exames é feito por funerárias desde 1983, conforme o médico-legista Francisco Simões, ex-prefeito de Coronel Fabriciano. “Não tenho conhecimento de nenhuma cobrança no Vale do Aço, mas a Delegacia Regional de Ipatinga foi obrigada a elaborar um rodízio, determinando qual funerária ficaria de plantão para transportar os corpos”.

Concurso

Segundo a Polícia Civil, 160 médicos-legistas aprovados em um concurso público deverão começar a trabalhar no início do ano que vem. O município de Nanuque e mais 57 delegacias regionais vão receber pelo menos três profissionais.

A Polícia Civil promete, ainda, melhorar a estrutura no interior do Estado. As cidades de Juiz de Fora, na Zona da Mata, Uberlândia e Uberaba, ambas no Triângulo Mineiro, vão ganhar um Posto de Perícia Integrado, onde será montada uma estrutura para a realização de necropsia.

Fonte: Hoje em Dia

X