Minas pede levantamento de número de vítimas do tráfico de pessoas.

Minas pede levantamento de número de vítimas do tráfico de pessoas

O número de mineiros vítimas do tráfico de pessoas, as áreas e as regiões mais vulneráveis de Minas, além de outras informações, devem ser identificadas até meados do próximo ano. A pesquisa, anunciada nessa terça-feira (29) pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), deverá ser feita após a contratação de uma empresa por meio de uma licitação, que já está em andamento.

A base para o levantamento serão os bancos de dados das instituições que representam o Sistema de Justiça e de Segurança Pública informações como inquéritos em andamento, sentenças e tipos penais. O objetivo da análise é buscar dados que contribuam para nortear a atuação do Programa de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, lançado há cerca de um ano pela Seds.

Segundo o coordenador especial de Prevenção à Criminalidade da Seds, Talles Andrade, o tráfico de pessoas é um dos crimes mais rentáveis do mundo, ficando atrás apenas do tráfico de drogas e de armas.  “Falamos do tráfico para fins de exploração laboral e sexual, adoção ilegal e tráfico para remoção de órgãos”, disse.

Programa

O programa de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas atua na integração das instituições do poder público e da sociedade civil voltadas ao problema. A metodologia de trabalho é baseada em três eixos de atuação: prevenção, atenção às vítimas e aos seus familiares e repressão e responsabilização dos autores.

“O tráfico de pessoas não respeita limites de fronteiras. Há casos onde pessoas saem do Brasil para outros países, casos dentro do estado e também nos próprios municípios. Normalmente, as vítimas são pessoas mais vulneráveis socialmente e com muitos sonhos de realização e, com isso, são ludibriadas”, conclui o coordenador especial.

 

Fonte: Hoje em Dia

X