Incêndio em delegacia destrói inquéritos em Ribeirão das Neves.

No mês de agosto de 2011 a direção do SINDPOL/MG realizou inspeção sindical na Delegacia Regional de Ribeirão das Neves, na qual foram constatadas vulnerabilidades e inadequações graves nas instalações da Delegacia , e requereu providências imediatas da Chefia. Diante do ocorrido no último dia 3, podemos verificar que nenhuma providência foi tomada.

Releia ofício encaminhado à Chefia de Polícia na época.

Incêndio em delegacia destrói inquéritos em Ribeirão das Neves

Incêndio provocado por uma provável pane elétrica destruiu centenas de documentos que estavam arquivados na 3ª Delegacia Regional de Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Inquéritos, fichas de detentos e boletins de ocorrência, além de diferentes tipos de provas documentais, como exames clínicos e laboratoriais e produtos de roubo recuperados pela polícia foram consumidos pelas chamas.
 
Segundo testemunhas, o fogo teve início na madrugada da última sexta-feira (2). As chamas se propagaram e pelos menos dois cômodos da delegacia foram completamente danificados.
 
Computadores, impressoras e materiais de escritório de uso exclusivo dos servidores públicos também se perderam durante o incêndio. Foi preciso acionar o Corpo de Bombeiros para controlar o incêndio.
 
Policiais que pediram para não ser identificados, por medo de represálias, revelaram que, atualmente, a delegacia é um verdadeiro “estorvo” para o Estado.  “A unidade já foi referência. Mas, como o passar dos anos, sem investimentos em infraestrutura e nos próprio servidores, foi esquecida. O mais grave é que os bandidos perceberam esse descaso. Por consequência, os crimes violentos estão aumentando cada vez mais”, lamentou um investigador.
 
Prejuízo judiciário
 
O policial civil acrescenta que o trabalho do judiciário pode ficar comprometido. “Processos em andamento podem ficar sem conclusão, devido à perda de documentos e provas que foram inutilizados pelo fogo”, disse.
 
Construída em um ponto considerado estratégico, na rua Artur José Alves, no bairro Savassi, a unidade foi inaugurada em 1994. Na região, o índice de crimes violentos, como homicídios e latrocínios (matar para roubar), é elevado. Conflitos armados entre traficantes fazem parte da rotina dos moradores. 
 
No entanto, a delegacia que atende não só a ocorrências do município de Ribeirão das Neves, mas também a cidades vizinhas, como Esmeraldas, encontra-se em completo estado de abandono. “Com apenas um delegado, um escrivão e quatro investigadores, fica quase impossível trabalhar. Sem contar a falta de manutenção do prédio. A água da chuva pode ter atingido fios desencapados e provocado um curto-circuito na rede elétrica”, completou o servidor.
 
Estado precário
 
O Hoje em Dia esteve em Ribeirão das Neves e comprovou a precariedade da delegacia. Vazamentos hidráulicos e gambiarras elétricas estão espalhados pelas salas. Na desesperada tentativa de salvar a documentação, parte do material que foi parcialmente destruído pelo fogo acabou removida para o pátio da unidade. Mas a chuva que atingiu a região ontem terminou o “serviço”.
 
 
Fonte: Jornal Hoje Em Dia, 4 de novembro de 2012
X