Direção do SINDPOL/MG e do SINDEP/MG (Sindicato dos Escrivães de Polícia) realiza reunião de trabalho para preparação da reunião com o Secretário de Defesa Social

Direção do SINDPOL/MG e do SINDEP/MG (Sindicato dos Escrivães de Polícia) realiza reunião de trabalho para preparação da reunião com o Secretário de Defesa Social

Na tarde desta quarta-feira (16), a direção do SINDPOL/MG se reuniu com o presidente do SINDEP/MG, o escrivão Mauro André Moutinho, para traçarem ajustamentos e discussões sobre o PL23/2012 que institui a nova Lei Orgânica da Polícia Civil na forma do substitutivo elaborado pelas entidades de classe. Essa reunião acontece em preparação à reunião agendada para o dia 22, com o Secretário de Defesa Social, Dr. Rômulo Ferraz.

Os dirigentes convencionaram que a prioridade é o atendimento aos cinco pontos básicos do projeto, que apontam para a valorização institucional e profissional da Polícia Civil de Minas; sendo eles:

 Adequação e ampliação do efetivo nos moldes do Planejamento Estratégico Institucional 2010/2014, com realização dos respectivos concursos públicos periódicos;

  Reestruturação da carreira administrativa, com criação de cargos para realização da atividade meio, pelo menos um quantitativo de 4.000 cargos entre analistas e técnico-assistentes, na forma do mesmo Planejamento Estratégico Institucional;

Implantação da promoção por tempo de serviço, a cada cinco anos, para todas as carreiras;

Fixação de patamares percentuais entre os cargos de base em relação ao último nível do cargo de Delegado Geral Grau B, na proporção de 1/3;

Valorização das Chefias intermediárias com a criação dos níveis de subinspetor, inspetor para o cargo de investigador e de sub chefe e chefe de cartório para o cargo de escrivão.

Estas premissas dentre outras contidas no arcabouço do projeto elaborado pelas entidades de classe são fundamentais para o processo de valorização institucional da Polícia Civil e seus operadores, para melhor prestação de serviço e fiel atendimento às demandas da sociedade. É de valia ressaltar que estes pontos de consenso entre as classes também são frutos de negociação com o Governo do Estado através de seu Secretariado, com o compromisso firmado e assinado com os dirigentes sindicais e suas respectivas chefias que, havendo consenso, as premissas acima contidas da pauta de reivindicação da categoria, em greve há mais de 70 dias, seriam atendidas em projeto de lei enviado à ALMG para cabal aprovação. Fato que até o presente momento não ocorreu, por mais que a categoria tivesse cumprido sua parte em encerrar o movimento grevista.

X