Servidores Públicos protestam contra o desrespeito, ‘descaso’ e ‘desgoverno’ de Fernando Pimentel

23 de julho de 2018
Foto: Arquivo Sindpol/MG - 23/07/2018 - Manifestação dos servidores públicos contra o atraso de salários

Cansados com o desrespeito, ‘descaso’ e ‘desgoverno’ de Fernando Pimentel, cerca de mil servidores públicos de Minas Gerais manifestaram na Praça Sete, em BH, na tarde desta segunda-feira (23/07). Eles lutam pelo pagamento no 5º dia útil, sem parcelamento, para todos os servidores, aposentados e pensionistas; repasse do Estado ao Ipsemg e ao IPSM; e reposição das perdas salariais.

Os servidores vestiram camisa preta simbolizando o luto, principalmente pela dificuldade financeira que muitos têm passado devido ao parcelamento e atraso nas parcelas, que nos últimos meses têm sido frequente, e que o Executivo Estadual nem satisfação dá aos trabalhadores.

Segundo o presidente interino do Sindpol/MG, Antônio Marcos Pereira (“Toninho Pipoco”), a Polícia Civil está pedindo socorro, e esses policiais dão a vida para defender a sociedade. “O policial civil sai para trabalhar e não tem a segurança de pagar a farmácia, de comprar o alimento e pagar o gás, então não concordamos com o que está acontecendo, porque não fomos nós que quebramos o Estado. Quem roubou foi político, empresário, então não vamos aceitar isso, vamos lutar por nossa dignidade”, afirmou.

De acordo com o diretor administrativo do Sindpol/MG, José Maria de Paula “Cachimbinho”, esse ato é um dos primeiros que o conjunto do funcionalismo público está fazendo, e que eles vão lutar por seus direitos. “Nós estamos aqui com os companheiros de todos os sindicatos reunidos, e estamos lutando contra esse Governo, porque ele está fatiando o nosso salário, não repassa o dinheiro ao Ipsemg. O nosso hospital está todo sucateado e os funcionários públicos estão em dificuldade”, pontuou.

“Esse ato unificado dos servidores de Minas é muito importante, é dar um basta para esse governo Pimentel que não cumpre a lei, não paga no 5º dia útil. Nós estamos há 3 anos com o salário parcelado, há 4 anos sem reposição das perdas salariais. Nós estamos aqui reunidos para mostrar à sociedade que nós temos que ser valorizados, que o Governo precisa dialogar com as categorias. Vamos continuar cobrando o que é de direito dos servidores públicos”, disse o diretor regional do Sindpol/MG na Zona da Mata, Marcelo Armstrong.

Os manifestantes gritaram palavras de ordem contra o Governo do Estado e, atearam fogo em caixões, simbolizando a morte de diversos direitos que o Executivo não têm cumprido.

Representantes do movimento informaram que atos como o de hoje acontecerão até o governador atender a pauta reivindicatória. Uma possível greve dos servidores públicos não foi descartada.

A diretoria do Sindpol/MG da capital e interior compareceram na manifestação juntamente com vários policiais civis, e eles pedem que a categoria mantenha-se mobilizada.

 

X