PLP 257/16: TEXTO PODERÁ RECEBER EMENDA DE DEPUTADOS NESTA TERÇA-FEIRA

2 de agosto de 2016

Fesempre, CSPB, Nova Central, Sindpol e outras entidades sindicais estão mobilizadas desde ontem, em Brasília, contra o avanço do projeto.

Texto: Bruno Menezes
Da FESEMPRE, em Belo Horizonte – MG.

A sessão da Câmara dos deputados que estava marcada para ocorrer ontem (1º), para votação do Projeto de Lei (PLP) 257/16, teve de ser adiada por falta de quórum. A Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais (Fesempre), a Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), a Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), e outras diversas entidades sindicais, estão mobilizadas desde ontem, na capital federal, para manifestarem contra o projeto.

Apesar de não ter tido quórum para votação, o relator do projeto, deputado Esperidião Amin (PP-SC), em nome da Comissão de Trabalho e Serviço público da Câmara, apresentou em Plenário, o novo texto do PLP 257/16 encaminhado pelo Ministério da Fazenda. Em sua apresentação, Amin rejeitou todas as emendas devido ao fato de ser um novo texto. Dessa forma, os deputados iniciarão nesta terça-feira (2) a discussão do projeto e poderão apresentar novas emendas.

MOBILIZAÇÃO

Meg em reunião em Brasilia03

Com agenda cheia, a diretora da Fesempre, Margareth Dionísia, e o assessor sindical da Federação em Brasília, João Paulo Ribeiro (JP), participaram do intenso dia de mobilização contra o PLP 257/16, na capital federal. Com convocação da CSPB, eles se reuniram com outras entidades para traçar as estratégias de mobilização. “Após a reunião nos dividimos e fomos para a Câmara pedir apoio dos deputados para votarem contra esse projeto devastador de direitos dos servidores públicos. Muitos deles se mostraram a favor da nossa luta. Acredito que o trabalho foi bem proveitoso”, afirmou a diretora da Fesempre, Margareth Dionísia.

Muitos dirigentes sindicais não conseguiram entrar no Plenário para acompanhar a leitura do relatório sobre o projeto. ” A segurança barrou muitos dirigentes sindicais. Houve, até mesmo, o uso spray de pimenta, para dispersar a multidão”, contou Dionísia.

PLP 257/16

O PLP 257/16 é um projeto de autoria do Governo Federal que propõe o alongamento das dívidas dos Estados com o União por 20 anos. Em contrapartida, o Estado que concordar com o refinanciamento das dívidas, deverá adotar uma série de medidas que na avaliação do presidente da Fesempre, Aldo Liberato, são prejudiciais aos servidores públicos e a população em geral.

“Todo mundo sai perdendo. Se esse projeto for aprovado e, consequentemente sancionado, haverá o congelamento de salários dos servidores, o fim do concurso público e o fim de muitas outras conquistas já adquiridas pela categoria. O serviço público será precarizado. E a população poderá perder na qualidade do serviço prestado”, pontuou o presidente da Fesempre, Aldo Liberato.

Fonte: Fesempre


Sindpol/MG

Também representando o Sindpol/MG, a diretora executiva de assuntos da mulher, Margareth Dionísia Costa Branco, está participando dos atos em Brasília e defendendo fielmente os direitos de todos servidores públicos.

X