PEC 32- Entidades de classe da PCMG se reúnem e traçam estratégias para a mobilização do dia 23 de junho

14 de junho de 2021

As entidades de classe que representam a Segurança Pública (Polícia Civil e Polícia Penal) se reuniram, na manhã desta segunda-feira (14/6), no Sindpol/MG, junto ao presidente da Cobrapol, André Gutierrez, para deliberarem acerca da mobilização do dia 23 de junho sobre a PEC 32 (Reforma Administrativa), as férias-prêmio, recomposição das perdas inflacionárias e concurso público.

Nesse ato do dia 23/6 os policiais civis vão aderir ao movimento Nacional, encabeçado pela Cobrapol, os sindicatos da Polícia Civil de cada Estado e demais servidores públicos de todo o país.

Ações contra a PEC 32 já têm sido feitas através das redes sociais, com posts informativos sobre como a sociedade também será afetada caso a Reforma Administrativa seja aprovada (confira nas redes sociais do Sindpol/MG e Cobrapol).

Em Minas Gerais, as entidades de classe da PCMG definiram que haverá uma paralisação de 12h, no dia 23/6, nos serviços policiais, na capital, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e no interior, reivindicando que a PEC 32 não seja aprovada, também estão inclusas nas reivindicações o pagamento das férias-prêmio, recomposição das perdas inflacionárias e concurso público. Haverá também, na capital, uma carreata, com a concentração no Estádio do Mineirão até a Praça Sete.

As entidades de classe da Polícia Civil vão divulgar uma cartilha com as orientações a serem seguidas durante o ato do dia 23/6. A adesão de todos é de suma importância na luta contra a PEC 32.

Os representantes sindicais do interior vão instruir a categoria sobre as ações do dia em sua região. Mas, lembramos, que nesse dia, todos os policiais civis devem paralisar em suas unidades.

X