PCMG se destaca em balanço das ações das forças de segurança em 2021, mas ainda não é valorizada pelo Governo

21 de dezembro de 2021
Foto: Divulgação/PCMG

O Governo do Estado promoveu, na tarde desta segunda-feira (20), uma coletiva de imprensa, na Cidade Administrativa, para apresentar o balanço das ações e resultados da segurança pública de Minas Gerais no ano de 2021.

De acordo com os índices analisados pelo Observatório de Segurança Pública, da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o estado tem o menor índice de criminalidade da última década.

Segundo dados divulgados pela Sejusp, para fortalecer o combate à criminalidade, a PCMG reforçou seu efetivo designando 106 servidores, em julho de 2021, entre Delegados e Escrivães de Polícia, mas desmereceram os investigadores que tanto carecem de efetivos e sofrem com o acúmulo de funções, principalmente com o surgimento do plantão digital, que já apresentam problemas antes mesmo de serem instalados na maioria das cidades mineiras.

O Governador, Romeu Zema, citou o concurso público anunciado neste ano com 684 vagas e diz que isso permitirá o reforço na investigação criminal para o ano de 2022. Mas como ele entende que apenas 30 vagas para investigador de polícia servirá de reforço na investigação? Sendo que o déficit de investigadores ultrapassa os 50%, prejudicando o trabalho investigativo, por falta de pessoal, atingindo diretamente a sociedade. Zema tenta maquiar e enganar o povo mineiro.

No evento, foram informados a inauguração de 60 novas sedes nos últimos três anos, mas as atuais unidades policiais de Belo Horizonte, da região metropolitana e de tantas outras cidades do interior do estado estão completamente abandonadas e sucateadas, como já vimos e divulgamos através de nossas visitas técnicas, sem nenhuma providência até o momento. Nessa data, também foram entregues 66 novas viaturas para a capital e o interior, lembrando que temos 853 municípios em Minas Gerais. <Confira a matéria da Agência Minas>

O Sindpol/MG parabeniza todos os policiais civis, que não medem esforços em servir ao povo mineiro, mesmo em péssimas condições de trabalho. É lamentável que a Polícia Civil seja tão preterida por esse governo, justo a instituição que é responsável pela investigação dos crimes.
Zema mente!

Fonte: SEJUSP, com modificações

X