Operação de Natal da Polícia Civil acaba com 18 presos em Santa Luzia.

Operação de Natal da Polícia Civil acaba com 18 presos em Santa Luzia

A operação "Natal Seguro II" realizada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (12) em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, acabou com 18 pessoas presas. 16 delas foram detidas por meio de mandados de prisão expedidos no nome delas por crimes de homicídio, e outras duas pessoas foram presas durante a ação, por porte de drogas, crime ambiental e crime de agressão a mulher, enquadrado na Lei Maria da Penha. Ao todo, foram expedidos 20 mandados de prisão e 8 de busca e apreensão. Quatro pessoas continuam foragidas.

De acordo com o delegado Christiano Xavier, que apresentou os detidos na tarde desta quinta-feira, na Delegacia de Homicídios de Santa Luzia, o objetivo da operação é trazer mais segurança na época do Natal aos moradores da cidade. "Só temos a comemorar por essa operação, pois agora podemos trazer o Natal mais tranquilo, mais seguro, longe desses homicidas", avaliou Xavier.

Na primeira edição da operação, ocorrida no ano passado, foram 14 pessoas presas por assassinatos, e a maioria deles tinha passagens pela prisão por outros crimes como tráfico de drogas e roubos.

Entre os detidos, está a mulher que mandou matar o companheiro em 2011, e os dois suspeitos de executarem o crime. Mariana da Piedade Evangelista, de 53 anos, teria mandado matar Ronaldo Adriano de Souza, 35, com quem dividia a casa há seis meses, porque ele teria terminado o relacionamento e estaria com outra mulher. No dia do crime, ela saiu de casa e deixou o homem sozinho. Após isso, Adabelis Souza de Oliveira, 25, e um sobrinho da mulher, Willer Moreira, 21, entraram na casa e mataram Ronaldo a tiros. Mariana nega o crime e diz que saiu de casa pra comprar leite e só ficou sabendo do assassinato do companheiro quando voltou pra casa. Ela ainda disse que não chegou a se separar, e que era apaixonado por ele. "Dava até dinheiro pra ele comprar drogas", disse.

Alan de Souza Gouveira, 20, e Reginaldo Alves de Araújo, 23, também foram detidos nesta quinta por crime de homicídio. Em outubro deste ano, eles mataram a facadas John Wesley Gomes da Costa, 20, que cometia pequenos delitos na cidade, como furtos, e incomodava os moradores. A vítima teria sido morta para servir de exemplo. Além da dupla, um adolescente que teria participado do assassinato está apreendido desde o dia do crime.

Uma tentativa de assassinato que também chocou os moradores de Santa Luzia, aconteceu em janeiro deste ano, quando a grávida Josielle Pereira Hermógenes, de 21 anos, foi baleada, ficou tetraplégica e perdeu o bebê que estava no quatro mês de gestação. Ela esperava o filho de um homem casado, que teria pedido a ela para abortar. Após isso, um adolescente que, na época, tinha 17 anos, e outra pessoa que ainda está sendo investigada pela polícia e era amigo do pai da criança, mataram a mulher, que ficou tetraplégica. O adolescente foi apreendido na época do crime e, como completou 18 anos após o ocorrido, continua detido, mas será liberado em 45 dias. Já o pai do bebê responde em liberdade ao processo.

Outro suspeito foi preso por ter assassinado um pai de santo homossexual em 2011. Márcio dos Santos, 46, era muito querido na cidade. Ele devia dinheiro a Gilberto Caetano Nunes Junior, 23, por um serviço prestado pelo suspeito que não foi pago pela dívida, e foi assassinado a tiros dentro de casa por isso.

Um dos crimes que marcou a cidade foi o assassinato de Sinval Marques Salgado, 42, conhecido na cidade. Em 2008, ele era professor de caratê e campeão sul-americano da arte marcial, e também trabalhava como segurança de políticos e outras personalidades de Santa Luzia. Como se viciou em drogas, principalmente crack, ele passou a dever os traficantes da cidade. No dia do crime, ele estava indo entregar a carcaça de um motor de carro para quitar parte da dívida, mas foi morto a tiros por Edison José de Araújo, 31, que foi preso nesta quinta, e outras duas pessoas que continuam foragidas, Alexandre Oliveira Santos, 31, e Jonathan Rodrigo dos Santos, 28.

Entre os detidos está ainda José Salvador Pereira, 52, que matou a mulher no começo do ano passado. Ela era agredida constantemente por ele e no dia do crime, ele estava arrumando o carro na porta de casa, quando começaram a discutir. Ele entrou em casa, atirou na vítima e depois saiu com a arma na mão. Quando os vizinhos perguntaram o que havia acontecido, ele respondeu que havia matado a mulher e fugiu.

Os outros detidos estão envolvidos em crimes que tiveram como motivação, principalmente, o tráfico de drogas.

Fonte: O Tempo

X