Operação da PCMG tem como alvo suspeitos de estupro de vulnerável

9 de dezembro de 2021

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, nessa segunda-feira (6/12), a segunda etapa da operação Cambion, com o objetivo de prender suspeitos de envolvimento em crimes contra a dignidade sexual. Na ocasião, foram presos quatro investigados, de 19, 33, 37 e 42 anos, todos por estupro de vulnerável. A ação foi desencadeada em Águas Formosas, região do Vale do Mucuri.

Entre os detidos, o homem de 42 anos, é suspeito de aliciar o próprio filho. Conforme apurado, ele pagava pessoas para manterem relações sexuais o menino, menor de 12 anos, que possui deficiência mental.

Os trabalhos policiais iniciaram em outubro deste ano, após levantamentos sobre suspeitos já condenados nessa modalidade de crime. À época, foram cumpridos dois mandados e realizada uma prisão em flagrante. Um homem, de 72 anos, foi preso em 19 de outubro; um de 76, no dia seguinte (20/10); e um de 44, no dia 21 do mesmo mês. Todos foram detidos pelo mesmo crime: estupro de vulnerável.

O Sindpol/MG parabeniza a investigação dos policiais da 19ª Delegacia de Polícia em Águas Formosas. Os presos foram encaminhados ao sistema prisional, onde permanecem à disposição da Justiça.

Fonte: ASCOM-PCMG, com modificações.

X