Notícias da Cobrapol – Reunião extraordinária, da diretoria executiva, foca na PEC 241, reforma da Previdência e possível reforma nacional da Segurança Pública

26 de outubro de 2016

RELATÓRIO DA REUNIÃO EXECUTIVA DA COBRAPOL

PAUTA DA REUNIÃO – 24/10/2016

1-            Avaliação das mobilizações dos dias 13,14 e 21/09;

2-            Calendário das reuniões e dos diretores em Brasília;

3-            Assuntos administrativos e financeiros;

4-            Situação Organizacional da COBRAPOL (demanda Jurídica e nomeação de cargos da diretoria);

5-            Demais assuntos.

DELIBERAÇÕES DOS PONTOS DA PAUTA.

1º Ponto –  A avaliação dos dias 13, 14 e 21/09, foi tida como exitosa, apesar de algumas críticas a não participação de algumas entidades de Polícia, com representam de seus diretores e base, na carreata ocorrida no DF, deliberação retirada no XVI CONGRESSO DA COBRAPOL, em São Luís do Maranhão. Segundo o ANDRE GUTIERREZ, SINCLAPOL PARANÁ, o ato contra a PLC 54 (PLP 257 na Câmara) e a PEC 241, em determinado momento se confundiu com outro movimento de “FORA TEMER!”, o que foi avaliado como negativo. Que sobre a paralisação nacional ocorrida no dia 21/10, se pode perceber nas falas dos inscritos, que o movimento foi vitorioso, apesar do pouco engajamento de alguns Estados, que não conseguiram mobilizar suas bases para o movimento paredista. CARLOS JORGE e BARTOLOMEU RODRIGUES, diretores do SINDPOL AL, se inscreveram, para defender a presença da diretoria da COBRAPOL, no CONGRESSO NACIONAL, com o fito de fazer intervenções contra a PEC 241, que foi pautada para dia 25/10, e que foi acatado em votação por ampla maioria da diretoria presente, tendo apenas um voto contrário as intervenções contra a PEC 241, no Congresso Nacional.

2º Ponto – Foi avaliado como positivo, o Calendário de plantão dos diretores da COBRAPOL em Brasília, ressalvando que há sindicatos que não estão cumprindo as escalas estabelecida pela COBRAPOL, inviabilizando as intervenções na Câmara Federal, assim como em outras atividades que se façam necessárias.

3º Ponto – Foi instituído, a comissão permanente do Conselho de Ética da COBRAPOL, com a escolha dos segundos membros: ANDERSON, Sindipol-SC, BUFFALO, Sindpol-ES, Suplente CARLOS JORGE, Sindpol-AL, com objetivo de avaliar as demandas que vão de encontro ao seu Estatuto. Cobrar das Entidades filiadas à COBRAPOL, o rateio no pagamento ao apartamento alugado pela CONFEDERAÇÃO, para acondicionar os Diretores plantonistas no Distrito Federal. Foi apresentado a diretoria executiva, via Presidente da COBRAPOL, a explanação para discussão da PEC 151 – A /95, que se encontrava arquivada no Congresso Nacional, que tem como relator o Deputado Alberto Fraga, e que versa sobre CICLO COMPLETO, onde foi aprovado pela Diretoria Executiva, a criação de um G3RUPO DE ESTUDO, composto por representantes das FEDERAÇÕES, com o intuito de CONSTRUIR um texto que contemple a Polícia Civil, na PEC 151 – A/95.

GRUPO DE ESTUDO – RAILSON (FEDERAÇÃO NORTE), BAROTO/ANDERSON (FEDERAÇÃO SUL), GIANCARLOS (CENTRO OESTE), BUFFOLO (SUDESTE) BARTOLOMEU/ALEXANDRE/GUSTAVO (NORDESTE).

INFORMES:

  • O presidente da COBRAPOL informa que o Site da Entidade foi reformado, propiciando um ambiente virtual mais interativo e moderno. Solicita que os Sindicatos Filiados mandem notícias de suas mobilizações, para serem veiculadas no referido site.
  • Bosco Gandra informou ainda que o registro da FEIPOL NE, foi resgatado no MTE, e que graças a entrada do SINPOL PARAÍBA, a federação votou a ter cinco entidades filiadas, visto que o Estado da Bahia e Rio Grande do Norte, se encontram em situação irregular não podendo compor a FEIPOL NE. Basta agora registrar a ATA da eleição e convocar nova CONFEIPOL NE, para a devida regularização.

Encerrado o primeiro dia de reunião da Diretoria Executiva da COBRAPOL, às 18hs, do dia 24/10/2016.

RELATÓRIO DA REUNIÃO EXECUTIVA DA COBRAPOL

REUNIÃO DO DIA – 25/10/2016

ANDRÉ GUTIERREZ, Vice presidente da COBRAPOL, abriu o os trabalhos no segundo dia de reunião executiva da COBRAPOL, dando o informe que o Presidente da entidade, se encontrava juntamente com outros diretores, em uma reunião de Entidades Classistas de Segurança Pública, com o Secretário Nacional do Ministério da Previdência Social, MARCELO ABI-RAMIA CAETANO, onde o tema discutido era a reforma da previdência. ANDRÉ GUTIERREZ fez apresentação dos representantes das Federações presentes e passou a palavra a esses diligentes, que encaminharam suas falas no sentido de UNIR PARA FORTALECER, procurando o caminho do diálogo, convencidos que a COBRAPOL deve ser fortalecida e alicerçada por essas Federações que lhe darão sustentação Sindical.

JOÃO BOSCO GANDRA, Presidente da COBRAPOL, que retornou da reunião no Ministério da Previdência Social, deu os seguintes informes: que em sua fala, perguntou ao Secretário Nacional MARCELO ABI-RAMIA CAETANO, se as polícias estariam fora da REFORMA DA PREVIDÊNCIA? MARCELO ABI-RAMIA não soube responder e em sua fala, relatou que está sendo estudado a possibilidade de retirar da reforma, apenas as Forças Armadas. Segundo BOSCO GANDRA, o Projeto da Reforma da Previdência vai sair da Casa Civil, comandada pelo ministro ELIZEU PADILHA, devendo chegar na CÂMARA FEDERAL em meados de Dezembro/16.

Após o encerramento da REUNIÃO EXECUTIVA DA DIRETORIA DA COBRAPOL, os diretores se dirigiram ao Congresso Nacional, para cumprir agenda firmada no dia 24/10/2016, de fazer intervenções naquela casa contra a PEC 241. Os diretores se dividiram em duas equipes, tendo um grupo adentrado ao Congresso com a missão de abordar os parlamentares e fazer o convencimento dos mesmos, sobre o prejuízo que essa proposta vai gerar aos SERVIÇOS PÚBLICOS e seus SERVIDORES, enquanto outro grupo permaneceu na entrada do anexo 2 da Câmara, junto a outros Seguimentos Sociais, empunhando faixas contra a PEC 241, e falando palavras de ordens.

O SINDPOL AL, através de seus Diretores BARTOLOMEU RODRIGUES e CARLOS JORGE, em nome do seu sindicato, parabeniza todo o empenho da DIRETORIA DA COBRAPOL, na defesa dos direitos dos POLICIAIS CIVIS, em destaque as intervenções que vem promovendo junto aos Parlamentares no Congresso Nacional, como também, o esforço e compromisso das FEDERAÇÕES e ENTIDADES DE POLÍCIA CIVIL, que se fizeram presentes na luta, e na busca por uma POLÍCIA CIVIL organizada, valorizada e respeitada nacionalmente.

PERDEMOS UMA BATALHA CONTRA A PEC 241, MAS NÃO PERDEREMOS A GUERRA! JUNTOS SOMOS IMBATÍVEIS!

X