Luta pelo pagamento no 5º dia útil e 13º salário

23 de janeiro de 2019

Cansados do descaso do Governo que, até o momento, não falou quando pagará o 13º salário, as entidades de classe da Segurança Pública se reuniram hoje (23/01), no Sindpol/MG, para deliberarem novas ações em busca de resolver essa situação.

Os representantes falaram acerca dos problemas que os operadores de segurança pública tem enfrentado com o salário fatiado e sem previsão do recebimento do 13º. Eles também gravaram um vídeo de alerta ao governador Romeu Zema, caso o mesmo se mantenha intransigente em relação a valorização, respeito e cumprimento de direitos Constitucionais dos operadores de segurança pública (13º e pagamento no 5º dia útil), poderá ocorrer uma ruptura institucional na área de Segurança Pública do Estado. Lembramos a todos os operadores de Segurança Pública que, as entidades de classe, os operadores de segurança, juntamente com o deputado federal subtenente Gonzaga e deputado estadual sargento Rodrigues, já fizeram três atos públicos para demonstrar a nossa insatisfação em relação ao tratamento que o Governo tem nos dado, e que todos devemos nos manter em alerta, prontos para futuras ações mais contundentes, com possíveis paralisações, para fazer valer os nossos direitos.

As entidades de classe decidiram aguardar o posicionamento do governador Zema, pois foram comunicados por sua assessoria que no dia 25/01, próxima sexta-feira, divulgaria como o Executivo Estadual pagará o 13º salário. Diante desse quadro o que determinará os rumos a serem tomados pelo movimento, será o pronunciamento do Governo em relação aos nossos pleitos.

Estiveram presentes, além do Sindpol/MG, que patrocinou a reunião, o Sindepominas, a ASPCEMG, Adepol, Sindasp, Sindpecri, Aespol, policiais civis e militares, Cel Domingos Sávio Mendonça, as representantes do grupo esposas de militares e o deputado estadual sargento Rodrigues.

À Executiva sindical.

 

 

X