Hospital da Polícia Civil: Um direito do policial, ameaçado pelo abandono governamental. O SINDPOL/MG não abre mão desta luta.

Hospital da Polícia Civil: Um direito do policial, ameaçado pelo abandono governamental. O SINDPOL/MG não abre mão desta luta

Na sequência das ações proativas em defesa do Hospital da Polícia Civil, a direção do SINDPOL/MG continua se reunindo com funcionários, direção e chefia de polícia na busca de soluções para este impasse. Em última análise, já levou também o assunto à Coordenação Intersindical e manteve contato com o Dr. Roberto Fonseca (ex-diretor do IPSEMG e atual assessor especial do governador Anastasia). Com larga experiência na área de saúde e previdência, o Dr. Roberto Fonseca, informou em primeira mão ao Presidente do SINDPOL/MG que desde a primeira inspeção sindical feita pelo sindicato em 2011, o que deu origem a um relatório muito contundente do CRM-MG, o Governador determinou diretamente a ele e sua equipe para que buscassem soluções neste sentido, e desde então o projeto de um novo hospital da PCMG tem sido gestado. Este assunto também é confirmado pelo atual chefe de polícia, Dr. Cylton, que também apresentou à direção do SINDPOL/MG um projeto para um novo hospital. Porém já faz mais de seis meses e nada saiu do papel. A saúde dos trabalhadores da Polícia Civil continua sendo precarizada, o atendimento no hospital tem sido sucateado com a falta de profissionais e com a rescisão e não renovação dos contratos dos médicos e demais profissionais de saúde. Por entender que o tratamento médico e o serviço de saúde trata-se de um “salário indireto”, a direção do SINDPOL/MG continuará na cobrança por melhorias neste sentido, fazendo governo e sociedade terem uma lembrança permanente do compromisso de garantir tratamento de saúde digno para quem arrisca a própria vida para garantir segurança pública a todos os cidadãos.

Veja relatório do Conselho Regional de Medicina

Relembre luta do SINDPOL/MG

Matéria publicada pelo Jornal Hoje Em Dia

X