Entidades de classe da Segurança Pública e deputados se unem para rechaçar o pacote de maldade Zema

25 de junho de 2020

As entidades de classe que representam a Segurança Pública de Minas Gerais, e os deputados federais subtenente Gonzaga e Léo Motta, se reuniram, na manhã desta quinta-feira (25/06), na Aspra PM/BM, para discutirem sobre a maldosa Proposta de Emenda Constitucional 55/2020, acompanhada pelo PLC 46/2020, enviados à Assembleia Legislativa, pelo governador Romeu Zema, no último dia 19.

Após a leitura detida do projeto, os representantes sindicais e os parlamentares reafirmaram que, além de uma covarde reforma da previdência do Estado, é uma verdadeira dilapidação do regime jurídico dos servidores civis e militares, com desmonte de sua política remuneratória.

Durante a reunião, foi confeccionado um documento por todos presentes, ao presidente da ALMG, Agostinho Patrus, requerendo a rejeição da PEC 55/2020 e do PLC 46/2020, por aquela Casa, que acaba com direitos e garantias dos operadores da Segurança Pública.

“Temos que permanecer unidos para garantir os nossos direitos e não podemos e nem vamos descansar! Arriscamos as nossas vidas para defender a sociedade, sem contar que estamos na linha de frente do combate ao Covid-19 (novo coronavírus)”, disse José Maria de Paula ‘Cachimbinho’, presidente do Sindpol/MG.

Veja o documento

X