Entidades de classe da PCMG protestam contra Zema na Acadepol

7 de julho de 2021

Indignados com a última fala do governador Zema a uma rádio mineira, dando a entender que a Polícia Civil é corrupta, as entidades de classe representativas da PCMG, protestaram hoje (7), na Academia de Polícia (Acadepol), na formatura de delegados e escrivães, contra essa fala do Chefe do Executivo Estadual e, pela pauta da categoria, reivindicando pela recomposição das perdas inflacionárias, pelas progressões, promoções, férias-prêmio dos aposentados e concursos públicos.

Como ainda não foram recebidas pelo Governador Romeu Zema, as entidades de classe da PCMG, protestaram na Acadepol, aproveitando a presença do Chefe do Executivo mineiro. “A nossa intenção é mostrar ao governador a nossa indignação, não foi certo o que ele fez, dando a entender que somos corruptos. Também reivindicamos pela recomposição das perdas inflacionárias, pelas progressões, promoções, ferias-prêmio dos aposentados e concursos públicos”, afirmou José Maria de Paula “Cachimbinho”, presidente do Sindpol/MG.

De acordo com o assessor do Sindpol/MG, Wemerson Oliveira, é necessário que o governador se retrate com os policiais civis. Precisamos de respeito e de mais investimentos, ele critica a Instituição que é administrada pelo Estado, ou seja, por ele, governador, ponderou.

O Sindpol/MG parabeniza pela formatura dos novos policiais civis, delegados e escrivães, e deseja sucesso nessa nova jornada na Instituição.

Anúncio de novos concursos

Durante o discurso, na Acadepol, o governador Romeu Zema, anunciou que autorizou concurso para a Polícia Civil, com 688 vagas para todas as carreiras.

 

X