Criminalidade morre mais um Policial: Perito da Polícia Civil e namorada são mortos pelo filho da vítima em Curvelo.

Criminalidade morre mais um Policial : Perito da Polícia Civil e namorada são mortos pelo filho da vítima em Curvelo

 

Crime aconteceu após um desentendimento entre os homens; suspeito foi denunciado por amigo, que achou estranho a arma da vítima está com o jovem; rapaz foi preso em flagrante cerca de dez horas após o crime, em João Pinheiro

Um perito da Polícia Civil de 44 anos e a namorada dele de 21 anos foram assassinados pelo filho do homem, nessa terça-feira (8), em Curvelo, na região Central do Estado. Após cometer o crime, ele trancou o porco de estimação do casal dentro do cômodo em que os corpos estavam.

De acordo com a corporação, o crime aconteceu depois de um desentendimento entre Alessandro Gomes Silva e o filho, Mateus Rocha Gomes Silva, 18. O suspeito e a vítima teriam chegado de uma viagem recentemente. Durante a confusão, o assassino se irritou, pegou a arma do pai, um revólver calibre 38, e disparou três vezes contra ele. As balas acertaram a cabeça e um dos braços do homem.

A namorada do perito, Janine Michelle Veigas, também estava no local, presenciou a confusão e foi morta com um tiro na cabeça. Após os disparos, o jovem fugiu do imóvel, que fica em um local conhecido como Fazenda do Boi , na zona rural da cidade, levando cartões de crédito da companheira do pai, coletes da Civil, aproximadamente R$ 1.265 em dinheiro, dois telefones celulares, um notebook, a arma usada no crime e uma TV de LCD. A fuga aconteceu no carro de Alessandro, um Palio Weekend.

Mateus passou pela cidade de Três Marias, onde reside e tem familiares, e chegou a mostrar os materiais roubados e a arma para um grupo de amigos. Um deles desconfiou da situação e acionou a polícia. O suspeito foi localizado e preso em João Pinheiro, na mesma região, cerca de dez horas depois do crime, depois de um cerco da Civil com a Polícia Militar (PM). 

Segundo a PM, apesar de ter confessado os crimes, o homem não informou o motivo da briga. Após os trabalhos da perícia, os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Curvelo.

Alessandro estava na corporação há mais de 15 anos e, há quatro meses, era lotado na delegacia de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Fonte: O Tempo

X