Caminho aberto para diálogo

Caminho aberto para diálogo 
Governo dá sinais de que pode negociar com servidores para evitar greve e protestos

Publicado por Jhonny Cazetta, no jornal em O Tempo


Diante de ameaças de greve e protestos, o governo de Minas dá sinais de que pode estar disposto a negociar com os servidores estaduais em relação aos atrasos e ao possível parcelamento de salários dos trabalhadores. Nesta terça, uma primeira rodada de reuniões ocorreu com entidades ligadas à segurança pública, que poderiam iniciar nesta quarta uma série de paralisações contra o não pagamento dos vencimentos. Na próxima sexta-feira será realizado um encontro com as demais categorias.

Em conversa com jornalistas, nesta terça, o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, disse que o objetivo desses encontros é mostrar aos trabalhadores a situação da economia mineira. “Vamos apresentar o detalhamento da realidade orçamentário-financeira, com toda a transparência, e tendo a oportunidade de anunciar o cronograma dos próximos três meses”, disse Magalhães. Na semana passada, ele chegou a dizer que o cronograma de pagamento dos vencimentos não estava definido, mas que em conversas com representantes dos trabalhadores, “não havia discussão sobre o atraso dos pagamentos, mas sim sobre quais seriam as datas em que eles serão realizados nos três próximos meses”.

A expectativa de sindicalistas com o agendamento das reuniões é a de que o governo possa iniciar um diálogo com as categorias. “O objetivo é manter essa conquista do servidor, que é o pagamento até o quinto dia útil. O atraso é inadmissível. Vamos propor algumas medidas e esperamos ser ouvidos”, afirmou o diretor político do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Minas Gerais (Sindpúblicos), Geraldo Henrique.

Caso as reivindicações das categorias não sejam atendidas, os trabalhadores ameaçam fazer uma paralisação de 24h em 27 de janeiro.

Parcelamento. O parcelamento do salário ainda não foi descartado pelo governo. Na entrevista desta terça, Magalhães disse que, a princípio, o governo irá adotar uma escala de pagamentos “responsável”. “É uma escala que será cumprida. Então isso é muito importante. E as entidades, os servidores, têm todo o direito de querer ter uma posição clara e muito segura pelos seus compromissos. O governo entende isso perfeitamente. É mesmo uma questão de fluxo de caixa, que está muito difícil. E não tivemos ainda uma repercussão das melhorias que ainda teremos neste ano”, finalizou o secretário.

Policiais se reúnem nesta quarta na capital

Nesta quarta, policiais civis e militares participarão de uma reunião na sede da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), no bairro Santa Efigênia, na região Leste da capital. No encontro, serão decididas quais as medidas serão tomadas por essas categorias diante do atraso salarial que ocorre em Minas Gerais.

Pagamento. Também nesta quarta é a data estipulada pelo governo para o pagamento de todos os servidores estaduais. Os vencimentos deveriam ter sido pagos no último dia 8. 
 

Fonte: O Tempo

X