Destaque policial – Polícia Civil apreende quase 500 quilos de maconha em Igarapé

9 de fevereiro de 2017

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou em Igarapé, na quarta-feira (8), a operação “Pré-carnaval”, com o objetivo de desarticular organização para distribuição de drogas na região metropolitana durante as festividades do Carnaval. Foram apreendidas 619 barras de maconha, totalizando 423 quilos da droga. A diligência policial contou com o apoio das demais Delegacias do Barreiro e, é fruto das apreensões de drogas realizadas no ano de 2016, na região.

De acordo com as investigações, o material está avaliado em R$ 500 mil, mas giraria no comércio ilegal por mais de R$ 3 milhões.  A partir de diligências, a Polícia Civil cumpriu o mandado de busca e apreensão em uma residência localizada no bairro Ouro Velho, em região de difícil acesso. No local, a equipe encontrou indícios de que parte da droga já havia sido transferida, o que levanta a suspeita de que a quantidade total da droga giraria em torno de uma tonelada.

A PCMG já identificou um dos responsáveis e trabalha na qualificação de outros dois envolvidos, que já teriam passagens pela polícia por crimes como tentativa de homicídio e estelionato.  O principal suspeito teria alugado a casa onde a droga foi apreendida há quatro meses, especificamente para armazenamento e distribuição dos narcóticos, tendo inclusive assinado o contrato de aluguel com seus dados reais. O proprietário do imóvel prestou declarações à polícia e foi liberado posteriormente.

 Durante a operação, a polícia se dirigiu até a casa do suspeito, mas não o localizou. No local, foram apreendidos um Ford/Fusion e um VW/Up, dentro dos quais os Civis localizaram outras barras de maconha escondidas. Conforme informações do delegado Thiago Saraiva, responsável pelas investigações, a droga teria vindo do Mato Grosso do Sul e tinha como destino o abastecimento para pequenos traficantes nas regiões de Betim, Mário Campos e Itaúna. “A ação visa diminuir a oferta de entorpecentes nesta época do ano, representando um forte golpe ao tráfico organizado”, destacou Saraiva.

Fonte: Assessoria PCMG (com adaptação)

 

X