Desrespeito do Governo – Parcela de proventos de aposentados é creditado com atraso

21 de junho de 2017
Foto: Denilton Dias/OTempo

O governo de Minas atrasou, pela segunda vez neste ano, o pagamento da segunda parcela de remuneração de servidores aposentados da administração direta. De acordo com a escala divulgada pela Secretaria de Estado da Fazenda, o pagamento deveria ter sido feito anteontem, mas os depósitos somente foram regularizados na tarde de ontem.

Vários servidores aposentados do Estado procuraram a reportagem de O Tempo para criticarem a demora no depósito dos pagamentos. “As contas vão entrando e sobra para a gente as multas e juros, isso quando o nosso nome não vai parar em serviço de proteção ao crédito. O governo não está cumprindo com a escala, que já não é o ideal”, criticou um dos afetados.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria do Estado da Fazenda de Minas, o atraso atingiu, exclusivamente, servidores inativos da administração direta. Segundo eles, o motivo da demora “se deu por causa de um problema técnico já solucionado, tendo os depósitos da segunda parcela sido efetivados no final da tarde” de ontem. A pasta não soube informar quantos aposentados forma atingidos por esse atraso.

Deputados da oposição na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) disseram que foram procurados por delegados aposentados devido a postergação dos salários. Sargento Rodrigues (PDT) afirmou que o governo de Minas precisa explicar melhor sobre o número do Estado: “O governo anunciou na semana passada que vai ocorrer um aumento, a partir de agosto, de 7,64% para os funcionários da educação, que nós da oposição defendemos. Mas como você pode dar aumento para 240 mil servidores e deixar outros 157 mil recebendo em três parcelas?”

Já o líder do bloco governista na Casa, André Quintão (PT), diz que o Estado tem se esforçado para não atrasar a remuneração dos servidores. “É um déficit estrutural, principalmente em um momento de recessão econômica do nosso país. Existem estados que nem se quer pagaram o 13º, outros estão efetuando os salários de fevereiro e março, e outros com serviços públicos paralisados. Felizmente, não é a situação de Minas. Evidentemente o parcelamento e o atraso não é uma situação ideal. Mas não é por outro motivo que o governo de Minas apresentou um conjunto de projetos na Assembleia, alguns já aprovados, no sentido de ampliar a arrecadação”, afirmou.

O parcelamento dos salários dos servidores estaduais de Minas acontece desde janeiro do ano passado, sendo que os salários de até R$ 3 mil são pagos integralmente na primeira data. Já os salários de até R$ 6 mil são pagos em duas parcelas e, por fim, os servidores que recebem mais de R$ 6 mil têm o pagamento parcelado em três vezes.

Fonte: O Tempo

 

X